HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Julho Amarelo terá ações de conscientização e prevenção às hepatites no CAS e ESFs 1 e 3

Testes rápidos serão feitos diariamente nas três unidades. Para dia 20 de julho, está previsto um mutirão de coletas. Para os testes, é preciso estar munido do cartão do SUS e identidade

2 de julho, 15h21min

Ações de conscientização e prevenção irão marcar o mês de julho em três unidades de saúde de Teutônia. É o Julho Amarelo, voltado à prevenção e combate das hepatites virais. Para isso, o Centro Avançado de Saúde (CAS), no Bairro Canabarro, e as Estratégias de Saúde da Família 1 e 3 (também junto ao CAS), estarão disponibilizando testes rápidos de Hepatites B e C à população em geral.
Com o foco na prevenção, de segunda à sexta-feira, às 8h, serão realizadas testagens rápidas de hepatites B e C, para a população em geral, sem necessidade de agendamento. Dia 20 de julho, (sábado) das 8 às 11h, serão realizadas até 80 testagens rápidas, também para a população em geral, sem necessidade de agendamento.
Para realizar os testes, basta comparecer à recepção da unidade de saúde, munido do cartão do SUS e identidade, e aguardar a realização do teste. Caso o paciente não tenha como referência essas unidades, pode procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima.
A vacinação também é uma das formas de prevenção. A vacina contra a Hepatite A é realizada em crianças até 2 anos. Já vacina da Hepatite B é realizada em adultos até 49 anos e são necessárias três doses. Se informe na unidade de saúde mais próxima!

O que são as hepatites?

As hepatites são uma inflamação do fígado. Podem ser causadas por vírus ou pelo uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. Conforme a equipe de enfermagem do CAS e dos ESFs 1 e 3, as hepatites são doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas, mas, quando estes aparecem, podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.
No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Milhões de pessoas no Brasil são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. Elas correm o risco de as doenças evoluírem (tornarem-se crônicas) e causarem danos mais graves ao fígado, como cirrose e câncer. Por isso, é importante fazer os exames de rotina que detectam a hepatite.
Para saber se há a necessidade de realizar exames que detectem as hepatites, é preciso observar se houve exposição a algumas dessas situações:
– Contágio fecal-oral: condições precárias de saneamento básico e água, de higiene pessoal e dos alimentos (vírus A e E);
– Transmissão sanguínea: se praticou sexo desprotegido ou compartilhou seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam (vírus B, C e D);
– Transmissão sanguínea: da mãe para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação (vírus B, C e D).

Prevenção e tratamento

Existem várias medidas que podem evitar a transmissão das hepatites virais:
> Usar preservativo em todas as relações sexuais;
> Exigir materiais esterilizados ou descartáveis em estúdios de tatuagem e de piercings;
> Não compartilhar instrumentos de manicure e pedicure;
> Não usar lâminas de barbear ou de depilar de outras pessoas;
> Não compartilhar agulhas, seringas e equipamentos para drogas inaladas e pipadas, como o crack.
A hepatite C tem cura em mais de 90% dos casos quando o tratamento é seguido corretamente. As hepatites B e D têm tratamento e podem ser controladas, evitando a evolução para cirrose e câncer. A hepatite A é uma doença aguda e o tratamento se baseia em dieta e repouso.

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer