Em um ano, Prefeitura de Teutônia castrou 227 cães e gatos pelo programa de castração e chipagem de animais

São castrados e chipados: animais resgatados por grupos de protetores de animais, que resta configurada a situação de abandono e vulnerabilidade; encaminhados por agentes de saúde, mediante relatório de encaminhamento; e/ou pertencentes a beneficiários do Programa Bolsa Família e usuários do Cras e Creas

29 de junho, 17h15min
Édson Luís Schaeffer/arquivo
Renata Madeira é uma das profissionais responsáveis pela castração dos animais
Renata Madeira é uma das profissionais responsáveis pela castração dos animais

Iniciativa pioneira na região, o programa de castração e chipagem de cães e gatos completou um ano durante o mês de junho e já resultou na castração de 227 animais. O número corresponde às castrações feitas entre julho de 2019 e 17 junho de 2020, junto à clínica credenciada, Gigi Pet Clínica Veterinária, no Bairro Languiru.

As castrações obedecem as seguintes condições:

– Animais resgatados por grupos de protetores de animais, que resta configurada a situação de abandono e vulnerabilidade;

– Animais encaminhados por agentes de saúde, mediante relatório de encaminhamento;

– Animais pertencentes a beneficiários do Programa Bolsa Família, a usuário do Centro de Referência Especializada da Assistência Social (Creas) ou Centro de Referência da Assistência Social (Cras) de Teutônia, sendo que a Secretaria de Assistência Social fornecerá documento comprobatório, informando as famílias que atendem tais requisitos.

Conforme o prefeito, Jonatan Brönstrup, a castração felina e canina atende um anseio antigo da comunidade teutoniense, bem como de entidades protetoras dos animais. “Trata-se de um procedimento indispensável para o controle populacional de cães e gatos, em que, consequentemente, estamos diminuindo o número de animais abandonados em nosso município. Trabalhar com castração é trabalhar com prevenção”, enaltece.

A subsecretária de Agricultura e Meio Ambiente, Nara Regina Nichterwitz, lembra que o programa foi pioneiro na região. “Estamos felizes em iniciarmos esses procedimentos, pois damos um grande passo neste anseio da nossa comunidade. Além da castração, a chipagem está sendo importante para termos um maior controle sobre os animais”, coloca, agradecendo, ainda, a parceria com a Associação Protetora dos Animais de Teutônia (Apante) e o Grupo Patas Solidárias.

Neste primeiro ano, somente de castrações foram investidos R$ 59.151,63. A média por animal castrado é de R$ 260,58. Os serviços médicos-veterinários  contemplam a recepção do animal; exame clínico e coleta de material para realização de exames laboratoriais quando o profissional julgar necessário; medicação pré-anestésica miorrelaxante, tranquilizante e analgésico; anestesia; cirurgia; medicação pós-cirúrgica; e liberação do animal.

Durante o mês de junho, foi feita a renovação do contrato, permitindo a continuidade do programa por, no mínimo, um ano. Os cães e gatos castrados também estão recebendo um chip, com informações do animal, como nome do proprietário, permitindo a rastreabilidade.

 

Como funciona

A prestação de serviço está sob demanda da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Teutônia, sendo que as castrações obedecem as seguintes condições:

– Animais resgatados por grupos de protetores de animais, que resta configurada a situação de abandono e vulnerabilidade;

– Animais encaminhados por agentes de saúde, mediante relatório de encaminhamento;

– Animais pertencentes a beneficiários do Programa Bolsa Família, a usuário do Centro de Referência Especializada da Assistência Social (Creas) ou Centro de Referência da Assistência Social (Cras) de Teutônia, sendo que a Secretaria de Assistência Social fornecerá documento comprobatório, informando as famílias que atendem tais requisitos.

As fichas cadastrais são entregues e autorizadas na Secretaria e, após, encaminhadas para a clínica. A clínica faz contato para agendar o dia da castração com o responsável do animal. Todo o procedimento de castração não tem custo, salvo o transporte do animal a ser castrado até a clínica, que fica sob a responsabilidade do tutor ou responsável.

Apesar da gratuidade, chama a atenção da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente o número de pessoas que não comparecem com o animal à clínica e também não fazem contato para remarcar ou avisar que não virá no dia agendado.

 

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer


Impresso em 8 de julho de 2020, 04h27min de:
https://www.teutonia.rs.gov.br/noticias/em-um-ano-prefeitura-de-teutonia-castrou-227-caes-e-gatos-pelo-programa-de-castracao-e-chipagem-de-animais/