HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Abertura do 1º Fórum Estadual de Bandas, Corais e Orquestras evidencia a importância de se discutir políticas públicas para o setor

Programação conta com painéis, palestras e oficinas e ocorre no Colégio Teutônia. Após solenidade de abertura, o maestro da Ospa, Evandro Matté, ministrou palestra sobre “As vertentes da música erudita”

13 de abril, 23h44min

Édson Luís Schaeffer
Solenidade de abertura evidenciou a importância do debate sobre políticas públicas para a cultura
Solenidade de abertura evidenciou a importância do debate sobre políticas públicas para a cultura

A abertura oficial do 1º Fórum Estadual de Bandas, Corais e Orquestras, junto ao Colégio Teutônia, em Teutônia, foi realizada na noite deste sábado, dia 13 de abril. O evento, que evidencia a riqueza cultural do município e do Estado, em especial a musicalidade, também chamou a atenção sobre a importância de se pensar políticas públicas voltadas aos corais, bandas e orquestras. O evento, que segue até este domingo, dia 14, e é uma organização conjunta da Secretaria Municipal de Juventude, Cultura, Esporte e Lazer e do Conselho Estadual de Cultura.
Antes dos pronunciamentos, ocorreu a apresentação do Coral Municipal de Teutônia, sob a regência do maestro Martin Altevogt, mostrando o porquê o município é a Capital Nacional do Canto Coral. Durante a solenidade, ainda ficou evidente a importância de se discutir políticas públicas voltas às bandas, corais e orquestras. Da mesma forma, se enalteceu a riqueza cultural do Estado e a importância de discutir a cultura em âmbito estadual.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Coral Municipal de Teutônia abrilhantou a abertura do Fórum

O prefeito, Jonatan Brönstrup, enalteceu a tradição musical de Teutônia, especialmente no canto coral. “Aqui estamos tratando daquilo que Teutônia tem em seu DNA. Somos a Capital Nacional do Canto Coral. Mas, antes disso, somos a cidade que canta e encanta a todos que nos visitam”, sublinhou, acrescentando o importante trabalho feito pelo ex-vice-prefeito e ex-secretário de Cultura Ariberto Magedanz, para que Teutônia conquistasse o título de Capital Nacional do Canto Coral.
Brönstrup ainda destacou a importância do debates das políticas públicas para bandas, corais e orquestras. “Falar de cultura, de música, de canto e de orquestra na cidade que canta e encanta é uma tarefa que nos desafia. Estamos trabalhando incansavelmente para garantir o acesso à importante arte. Mas, não adianta falarmos em música se não valorizarmos os nossos profissionais. Talvez seja necessário o empoderamento da categoria, esta união, para que os corais sejam cada vez mais valorizados”, ressaltou.
Da mesma forma, o presidente do Conselho Estadual de Cultura, Marco Aurélio Alves, destacou que o evento ganha em qualidade, uma vez que 22 municípios gaúchos estão representados no Fórum, criando um ambiente para debates de alto nível. “Que possamos sair daqui e discutir como nós executaremos os nossos projetos e de que forma os colocaremos em prática. O movimento que estamos lançando hoje tem a intenção de que conquistamos editais para bandas, corais e orquestras”, pontuou.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Fórum tem representantes de 22 municípios

Alves ainda acrescentou que o Fórum mostrará ao Estado a importância do movimento musical. “Agradeço por Teutônia ser a Capital Nacional do Canto Coral e orgulhar o Rio Grande com isso; agradeço pela oportunidade de construirmos, neste momento, um momento histórico, para que no futuro podemos festejar cantando o resultado disso tudo”, frisou.
O diretor do Colégio Teutônia, Jonas Rückert, enalteceu a tradição musical da instituição e fez o convite para o Festival de Música do educandário que ocorrerá nos dias 21 a 25 de julho. “Estamos lisonjeados em termos firmado essa parceria. Nossa escola oferece um grande trabalho de formação cultural, que ultrapassa as quadro paredes da sala de aula, o que justamente vai ao encontro a este importante evento”, colocou.
Logo após a cerimônia de abertura, ocorreu a palestra com o maestro da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), Evandro Matté, que falou sobre “As vertentes da música erudita”, a qual prefere chamar de música de concerto. Matté também falou de sua trajetória musical e de sua missão como gestor frente à Ospa, que passou por uma reestruturação para seguir com suas atividades. Ele ainda acumula a função de maestro do Teatro São Pedro e do Festival Internacional de Música Sesc, além de ser gestor de projetos culturais.
O maestro ainda colocou que eventos como o Fórum de Bandas, Corais e Orquestras são de extrema importância, uma vez que estimulam a valorização da cultura e da formação nesta área. “Mais que verbas, é preciso entender a importância da cultura na nossa sociedade. Um projeto de orquestra pode mudar uma sociedade. Um projeto educacional e musical transforma a sociedade e cria oportunidades de mudar a realidade de muitas pessoas. Não podemos esperar que façam por nós. Cabe a nós irmos atrás, criar o ambiente e mostrar o caminho para que o poder público acredite na nossa proposta. Consequentemente, criamos a conscientização sobre a importância da cultura” frisou.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Evandro Matté falou da importância dos projetos culturais na transformação da sociedade

As atividades do Fórum iniciaram já pela tarde, com duas oficinas: “Elaboração de projetos e captação de recursos”, ministrada pelo conselheiro estadual Moreno Brasil Barrios e pelo presidente do Conselho Estadual de Cultura, Marco Aurélio Alves; e “Gestão de bandas, corais e orquestras”, ministrada pela conselheira Gisele Pereira Meyer.
Dentre os objetivos do Fórum estão a formação e o debate de ações no âmbito cultural, permitindo, também, instrumentalizar maestros, produtores culturais e músicos para articulações de formações e captação de recursos, para que se tenha avanços no setor. O evento é destinado a gestores, maestros, produtores culturais, músicos e cantores, além da comunidade interessada.
O 1º Fórum de Bandas, Corais e Orquestras é uma realização do Conselho Estadual de Cultura e da Prefeitura de Teutônia, através da Secretaria de Juventude, Cultura, Esporte e Lazer. A promoção é do Sindicato dos Músicos do Rio Grande do Sul, Federação dos Coros do Rio Grande do Sul (Fecors) e da Associação de Bandas do Rio Grande do Sul. O apoio é da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), Fábrica do Futuro e Orquestra Villa Lobos.

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer