HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Aulas de Jiu-jitsu contemplam jovens de famílias beneficiárias do Bolsa Família

Em torno de 35 alunos são atendidos através da iniciativa, junto ao Centro e Treinamento Mão de Pedra

24 de setembro, 13h23min

Édson Luís Schaeffer
Projeto é desenvolvimento no Centro de Treinamento Mão de Pedra
Projeto é desenvolvimento no Centro de Treinamento Mão de Pedra

Cerca de 35 crianças e adolescentes de 10 a 17 anos, de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família em Teutônia, estão tendo a oportunidade de aprender Jiu-jitsu, por meio do projeto Na Luta. A iniciativa é executada pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Teutônia e as aulas ocorrem junto ao Centro de Treinamento Mão de Pedra, no Bairro Centro Administrativo.
Recentemente, o prefeito, Jonatan Brönstrup, esteve acompanhando os treinamentos. “É uma ação importante voltada para estes jovens. Os valores repassados nas aulas de Jiu-jitsu eles levarão para a vida toda, o que se refletirá positivamente no dia a dia destes adolescentes, seja no convívio familiar, seja no ambiente escolar, seja na comunidade”, frisa.
O projeto vem sendo executado desde julho, sendo as aulas ministradas por Dirlei Brönstrup, mais conhecido como Dirlei Mão de Pedra, e sua equipe. As aulas acontecem semanalmente, todas as sextas-feiras, no turno inverso do aluno. No turno da manhã, as aulas ocorrem das 8h30min às 10h. Já no turno da tarde, das 14 horas às 15h30min.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Projeto é desenvolvimento no Centro de Treinamento Mão de Pedra

Conforme a coordenadora do Cras, Cláudia Cristina Röhrig, cabe ao município desenvolver ações para essas famílias, que promovam a superação de condições de fragilidades e vulnerabilidades sociais, sendo que este público é prioritário para atendimento nos serviços da Política de Assistência Social. “A escolha por esse esporte se deu em função de que é uma atividade que busca estimular um melhor condicionamento e capacidade física, melhorias na saúde, maior bem-estar, equilíbrio emocional, autoconhecimento e disciplina”, observa.
A secretária de Assistência Social e Habitação e primeira-dama, Jaqueline Musskopf, observa que iniciativas como esta são de suma importância para o futuro destes jovens. “Muito mais que aprender as técnicas da arte do Jiu-jitsu, trabalha-se também os valores de família, respeito, compromisso, disciplina, caráter, fortalecendo os vínculos familiares e comunitários entre os adolescentes”, sublinha.
A gestora do Programa Bolsa Família, Cristine Scheeren Sulzbach, destaca que o projeto foi planejado em conjunto com as crianças e adolescentes das famílias beneficiárias. “O direcionamento do projeto para este público se deve ao fato de estarem em desenvolvimento e necessitarem de oportunidades diferenciados de escuta e aprendizagem. E ainda, conforme preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente, devem ter preferência na formulação de políticas sociais”, coloca.
Diante disso, em 2017 realizou-se busca ativa em todas as escolas do município, onde foram entrevistados os alunos e, ao final, pôde-se verificar que a atividade que mais lhes motivaria a participar seriam aulas de Jiu-jitsu. Para a idealização do projeto é utilizado recurso federal específico do Programa Bolsa Família, que serve para a aplicação em atividades relacionadas a este público, como o transporte, lanches, camisetas e as aulas. Sendo assim, o aluno participa da atividade de forma gratuita.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Projeto é desenvolvimento no Centro de Treinamento Mão de Pedra

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer