HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Chromebooks incrementam o processo de aprendizagem nas escolas municipais

Foram adquiridos 90 Chromebooks, distribuídos entre cinco educandários da rede municipal, incluindo o Cemef Leonel de Moura Brizola

16 de dezembro, 12h30min

Édson Luís Schaeffer
Chromebooks estão incrementando o processo de ensino-aprendizagem
Chromebooks estão incrementando o processo de ensino-aprendizagem

A tecnologia avança cada vez mais rápido, que tem exigido rever muitos processos, incluindo nas escolas, ainda mais numa era em que as crianças estão conectadas desde cedo. Por isso, visualizando os benefícios da tecnologia no processo de ensino-aprendizagem, a Prefeitura de Teutônia, por meio da Secretaria de Educação, adquiriu, no final do ano passado, 90 Chromebooks, destinados às escolas da rede municipal.
Um ano depois, os Chromebooks já beneficiaram centenas de crianças. “É um grande passo que damos na educação de Teutônia. Cada vez mais é preciso acompanhar os avanços tecnológicos e enxergar neles os benefícios que eles podem proporcionar. O Chromebook vai ao encontro desta ideia e está sendo um importante suporte para os nossos professores, que tão bem desempenham o seu papel de preparar os cidadãos do futuro”, frisa o prefeito, Jonatan Brönstrup.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Chromebooks estão incrementando o processo de ensino-aprendizagem

O Chromebook conta com a plataforma Google for Education já é utilizado por instituições de ensino superior e por escolas particulares. Diante da necessidade de acompanhar esses avanços, a Secretaria de Educação entendeu que a ferramenta seria um importante aliado dos professores no dia a dia e, neste sentido, trouxe a novidade para a rede municipal. Os 90 Chromebooks tiveram o investimento de R$ 139.365,00. O valor unitário é de R$ 1.548,50.
Os professores de informática interessados em implantar a ferramenta nos seus educandários de atuação participaram de qualificação ministrada pelo professor Luis Antônio Schneiders, na Universidade do Vale do Taquari (Univates). A partir daí, se começou a construir o projeto, contemplando cinco educandários: Emef Dom Pedro I (10 Chromebooks), Emef Bento Gonçalves (10), Emef Professor Alfredo Schneider (25), Emef Leopoldo Klepker (25) e Centro Municipal de Ensino Fundamental Leonel de Moura Brizola (20), que contempla alunos de praticamente todos os educandários.
Quem utiliza a ferramenta no seu dia a dia em sala de aula, está aprovando a iniciativa. Diego Berti Bagestan é professor de informática no Cemef e tem trabalhado, também, com a lógica de programação utilizando os Chromebooks. “A ferramenta é um importante aliado dos professores no dia a dia. Pode-se ter acesso direto à nuvem, proporcionando um ambiente para troca de informações, numa aprendizagem colaborativa”, avalia.
Bagestan ainda destaca que os equipamentos são fáceis de serem utilizados e abrem um leque de possibilidades. “Os alunos conseguem ter atividades intuitivas e adaptativas, tendo muita facilidade com o uso. As ferramentas incorporadas a este sistema facilitam o processo de ensino-aprendizagem. Há a possibilidade de não ficar preso na sala de informática, utilizando-o em diferentes ambientes como local de ensino e aprendizagem, como o pátio da escola. Somente é necessário ter sinal de internet”, observa.
O professor de informática da Secretaria de Educação, Fabrício Hartmann Borba, que coordenou a distribuição dos equipamentos, coloca que os Chromebooks vêm para atualizar a parte tecnológica das escolas, beneficiando não somente os alunos, mas também os professores. “Como todos são interligados em uma rede da Google, o Google for Education, o professor pode compartilhar informações com os alunos e todos verão o link de acesso na hora em seus Chromes. Além disso, dá a possibilidade para os professores criarem salas de aula virtuais com o Google Classroom, na qual podem postar informações, atividades, vídeos, entre outras que julgue interessante. As possibilidades são muitas, dependendo somente da determinação dos professores e profissionais que tem a possibilidade de trabalhar com os Chromes”, enaltece.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Chromebooks estão incrementando o processo de ensino-aprendizagem

A secretária de Educação, Rosana Schneider Rührwiem, enaltece que é preciso estar atento ao avanço da tecnologia, incluindo o ambiente escolar. “Importante frisar que o Chromebook não substitui o papel do professor, mas, sim, é um aliado no processo de ensino-aprendizagem, ainda mais numa época em que as crianças possuem acesso às ferramentas tecnológicas desde pequenas”, sublinha.
Para o subsecretário de Educação, Carlos Evandro Schneider, o Chromebook é uma ferramenta importante para a formação dos alunos. “É um projeto inovador que se trouxe para as escolas municipais. Universidades e escolas particulares já contam com esta importante ferramenta. Nada mais justo que nossas escolas também possuírem esta tecnologia”, afirma.

Atualização dos laboratórios de informática

Enquanto cinco educandários foram contemplados com os Chromebooks, os laboratórios de informática das demais escolas municipais também foram atualizados, por meio do remanejo entre escolas e realocação de computadores dos setores da Prefeitura para a Secretaria de Educação. A seguir, confira as adequações feitas:
Emef Floriano Peixoto: existiam quatro computadores sucateados, que foram substituídos por cinco computadores que eram do Telecentro. O computador da secretaria da escola também foi substituído.
Emef São Jacó: existia um computador do Proinfo Rural com multiterminal 5×1. Foram colocados cinco computadores remanejados de setores da Prefeitura.
Emef Professor Guilherme Sommer: recebeu computadores que eram do laboratório de informática da Escola Professor Alfredo Schneider. Com isso, foi desativado o multiterminal 2×1 e atualizado o sistema para um mais moderno.
Emef Professor Teobaldo Closs: recebeu os computadores que eram do laboratório de informática da Escola Leopoldo Klepker. Com isso, foi desativado o multiterminal 2×1 e atualizado o sistema para um mais moderno.
Emef 24 de Maio: recebeu os computadores que eram do Cemef Leonel de Moura Brizola. Com isso, foi desativado o multiterminal 2×1 e atualizado o sistema para um mais moderno.
Emef Marechal Arthur da Costa e Silva: devido ao roubo dos notebooks existentes, foram colocados quatro computadores. Além disso, foi disponibilizado um notebook com softwares de acessibilidade e uma Orbit Reader, hardware de Braille para uso do aluno com deficiência visual.
Emef Guilherme Rotermund: existiam quatro computadores sucateados, que foram substituídos por cinco computadores que eram do Telecentro. O computador da secretaria da escola também foi substituído.
Emef Andrade Neves: existiam netbooks que estavam sucateados. Foram trocados por cinco computadores que eram da Escola Bento Gonçalves.
Emei Meu Cantinho: foi trocado o computador dos professores por uma mais moderno.
Emei Sonho de Criança: foi trocado o computador dos professores por uma mais moderno.
Emei Caminhos do Saber: colocação de um computador para os professores utilizarem no planejamento das aulas.
Emef Getúlio Vargas: troca dos computadores por outros mais modernos, assim que houver realocação de equipamentos.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Chromebooks estão incrementando o processo de ensino-aprendizagem

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer