HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Cooperativa responsável pela triagem no aterro sanitário comemora 21 anos

Do total de resíduos encaminhados ao aterro, 40% são recicláveis, dos quais a cooperativa consegue recuperar em torno de 97% e destinar à reciclagem e logística reversa, gerando renda para os 43 associados, sendo 19 em Teutônia

17 de novembro, 8h55min

Édson Luís Schaeffer
Cooperativa é responsável pela triagem dos resíduos no aterro sanitário de Teutônia
Cooperativa é responsável pela triagem dos resíduos no aterro sanitário de Teutônia

Teutônia é conhecida como a Terra do Cooperativismo. Dentre as várias organizações associativas, está a Cooperativa Regional de Catadores dos Vales do Taquari e Rio Pardo (CRC), também conhecida como Cootralto, que tem a sua matriz no município e, no mês de novembro, completa 21 anos de atividades e geração de renda para os seus 43 associados. A cooperativa é responsável pela triagem dos resíduos no aterro sanitário de Teutônia, onde atuam 19 associados, e também em municípios da região.

A cooperativa foi fundada em novembro de 1999 em Lajeado, sob liderança e presidência de Arlindo dos Santos. Em 2014, a CRC assume a prestação dos serviços de recebimento, limpeza, seleção, separação e destinação final de resíduos domiciliares de Teutônia, junto ao Aterro Sanitário Municipal, na estrada geral da Linha Wink, sendo também responsável pela conservação geral do local. Com isso, a cooperativa também transfere sua matriz para o município, na Rua Friedholdo Heilmann, 1933, Bairro Teutônia, local onde passa receber, para destinação correta, móveis, eletrodomésticos, garrafas de vidro não retornáveis, entre outros.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Cooperativa é responsável pela triagem dos resíduos no aterro sanitário de Teutônia

Além de Teutônia, a CRC também atua em Lajeado, Fazenda Vilanova, Bom Retiro do Sul, Charqueadas e Venâncio Aires. No total, são 43 associados (sendo 19 trabalhadores associados no aterro sanitário de Teutônia), além de quatro técnicos terceirizados, sendo eles: Laura Sbaraini de Freitas (química industrial), Priscila Cavalleri (gestora ambiental), Carlos Warken (engenheiro civil) e Letícia Berté (assessoria jurídica). Atualmente, o presidente é Francisco Leopoldo dos Santos.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Atual presidente, Francisco dos Santos, com seu pai e fundador da cooperativa, Arlindo dos Santos

O aterro sanitário de Teutônia, recebe aproximadamente de 15 a 17 toneladas de resíduos diariamente. Deste montante, 60% são rejeitos e vão para a vala. Os outros 40% são recicláveis, dos quais a cooperativa consegue recuperar em torno de 97% e destinar à reciclagem e logística reversa. As sacolas plásticas de supermercado passaram a ser comercializadas, pois estão sendo transformadas em óleo. Com isso, o percentual de recuperação dos materiais recicláveis passou de 90% para 97%.

E é com esse material destinado à reciclagem que os associados da CRC provém sua renda mensal. A associada Edinéia Rosa Ignácio, por exemplo, conseguiu comprar um terreno e construir sua casa própria com a sua renda mensal oriunda do trabalho na cooperativa, saindo, assim, do aluguel. Também apostam no trabalho executado pela cooperativa os associados Araci Wahlbrink e Leori Scherer, que estão junto à entidade desde o início.

Cada associado da cooperativa exerce uma parte do processo da triagem do resíduos, junto ao pavilhão construído no aterro sanitário para tal finalidade. Por meio de duas esteiras, cada um é responsável pela retirada de um ou dois tipos de materiais. O que não é possível recuperar, é destinado à vala ou encaminhado para o destino correto.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Cooperativa é responsável pela triagem dos resíduos no aterro sanitário de Teutônia

Para a segurança dos trabalhadores, é suma importância a pré-separação dos tipos de materiais em casa, antes do descarte, especialmente de vidros. A sugestão é que os vidros sejam dispostas em embalagens de papelão, presas com fita adesiva e tenham a identificação “vidro”. Isso garante  a segurança não somente no processo de triagem, mas, também, dos garis.

Somente no mês de outubro, a CRC em Teutônia retirou 90.166,45 quilos de resíduos, em sua maioria, 81.666,45 quilos, destinados à reciclagem (geração de renda), além de 7.425 unidadesde materiais, também destinados à reciclagem. Os 8.500 de materiais retirados sem valor comercial – roupas, calçados, madeiras, vegetais/pães, entre outros – foram encaminhados para o destino correto ou à logística reversa. A seguir, as quantidades de materiais retirados em agosto.

Recentemente, tiveram início as obras de ampliação do pavilhão de triagem no aterro sanitário. O investimento inicial da Secretaria de Agricultura de Meio Ambiente é de R$ 59.059,11. A parte ampliada abrigará contêineres para o transporte de resíduos.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Cooperativa é responsável pela triagem dos resíduos no aterro sanitário de Teutônia

MATERIAIS RECICLADOS RETIRADOS – 01/10 a 30/10 – TEUTÔNIA

– Alumínio lata: 1.133,90 kg;

– Fio de cobre: 52 kg;

– Fio com capa: 86 kg;

– Metal: 21,70 kg;

– Tubos spray: 84,35 kg;

– Alumínio grosso: 300,5 kg;

– Plástico PEAD color: 2.540 kg;

– PET branco/transparente: 4.200 kg;

– PET verde: 860 kg;

– Plástico mole branco: 1.340 kg;

– Plástico mole color: 6.240 kg;

– Balde/bacia: 2.680 kg;

– Papel branco: 2.797 kg;

– Papel color: 10.028 kg;

– Tetra pak: 6.940 kg;

– Leitoso: 1.890 kg;

– Jornal: 1.260 kg;

– Cimento (embalagem): 2.080 kg;

– Papelão: 13.989 kg;

– Resina: 700 kg;

– Ráfia: 960 kg;

– Inox: 67 kg;

– Vidro quebrado: 11.760 kg;

– Sucatas de ferro: 8.150 kg;

– PVC: 299 kg;

– Potes de margarina: 1.060 kg;

– Fita plástica: 148 kg;

– Garrafas 1,5 litro verde: 340 unidades;

– Garrafas 1,5 litro branco: 467 unidades;

– Garrafas whisky/conhaque: 201 unidades;

– Garrafas cerveja 300 ml: 68 unidades;

– Garrafão 2 litros: 15 unidades;

– Garrafas de cachaça: 1.015 unidades;

– Vidros de café grande e pequeno: 1.360 unidades;

– Vidros de conservas: 1.780 unidades;

– Garrafões: 8 unidades;

– Garrafas diversas: 1.726 unidades;

– Garrafas de espumante: 445 unidades;

– Materiais sem valor comercial/venda para destinação correta: 8.500 quilos;

– Total: 90.166,45 kg e 7.425 unidades.

Foto: Édson Luís Schaeffer
Pavilhão de triagem está sendo ampliado

 

————-

NOTA: Notícia feita em 04/11/2020, mas publicada no site da Prefeitura somente em 17/11/2020, em atenção à Legislação Eleitoral.