HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Eleições para o Conselho Tutelar ocorrem dia 6 de outubro

São 33 candidatos para cinco vagas em Teutônia. Voto é facultativo e podem votar todos os eleitores de Teutônia, basta apresentação do título de eleitor ou outro documento oficial com foto

27 de setembro, 14h54min

Édson Luís Schaeffer
Processo de seleção escolherá cinco conselheiros tutelares e seus suplentes
Processo de seleção escolherá cinco conselheiros tutelares e seus suplentes

No dia 6 de outubro, ocorrem as eleições unificadas em todo o Brasil para a escolha dos novos componentes do Conselho Tutelar. Em Teutônia, a votação ocorre das 8h às 17h, em 11 escolas do município. São 33 candidatos que estão concorrendo a cinco vagas. O voto é facultativo e podem votar todos os eleitores de Teutônia, mediante apresentação do título de eleitor ou outro documento oficial com foto.
Interessados em votar devem ficar atentos aos locais de votação, conforme a sua seção eleitoral. Neste ano, 11 escolas do município agruparão seções eleitorais conforme sua proximidade. O pleito em Teutônia é uma organização do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), em parceria com o cartório da 125ª Zona Eleitoral.
Os 59 candidatos inscritos passaram por prova de conhecimentos específicos e avaliação psicológica. Destes, 33 foram considerados aptos e estão concorrendo ao pleito, para preencher as cinco vagas titulares do Conselho Tutelar de Teutônia. Desde o dia 21 de agosto até o dia 4 de outubro, os candidatos podem realizar sua campanha, através das redes sociais ou pessoalmente, sendo permitida a entrega de santinhos. Os eleitos terão mandato de quatro anos, a contar de 10 de janeiro de 2020.
A presidente do Comdica, Nilva Pacheco Wegner, enfatiza a importância da conscientização da população para esta escolha tão importante. “É necessário que o eleitor conheça seu candidato e faça uma escolha consciente a fim de que tenhamos nesta função pessoas defensoras do que preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente: direitos básicos, fundamentais e assegurados em lei”, frisa.
O presidente da Comissão Especial Eleitoral, Maicon Fernando dos Santos, da mesma forma, lembra que a eleição que a votação não é obrigatória, mas de extrema importância. “Quem se dispor naquele domingo para contribuir com seu voto neste processo de escolha deve estar ciente do comprometimento, responsabilidade e ética que o cargo de conselheiro requer”, ressalta.

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer