HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Fiscalização interdita produção clandestina de embutidos

Objetivo foi coibir a comercialização de carnes sem procedência, resultando na interdição do local que funcionava de maneira irregular

17 de julho, 9h48min

divulgação
Produção de embutidos ocorria de forma clandestina
Produção de embutidos ocorria de forma clandestina

Na quarta-feira, dia 15 de julho, o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e a Vigilância Sanitária de Teutônia, juntamente com a Polícia Civil, realizaram a fiscalização em uma fábrica de embutidos clandestina no Bairro Canabarro, a partir de denúncia anônima feita aos órgãos de fiscalização. Além de coibir a comercialização de carnes sem procedência, a ação resultou na interdição do local, que funcionava de maneira irregular.

Durante a ação, os policiais civis e os agentes de fiscalização se depararam com funcionando de uma fábrica de produtos cárneos que funcionava em um local improvisado de madeira e chão batido, nos fundos da residência do denunciado. Além disso, as ferramentas e equipamentos utilizados encontravam-se não higienizados e, alguns, enferrujados.

Foto: divulgação
Produção de embutidos ocorria de forma clandestina

No local, foram apreendidos 70 quilos de embutidos impróprios para o consumo humano, pelo risco iminente à saúde. Toda a quantia foi doada para a alimentação de animais em situação de vulnerabilidade no município de Teutônia. O processo seguirá na Polícia Civil.

O Serviço de Inspeção Municipal e a Vigilância Sanitária reforçam que o consumo de produtos sem procedência representam risco sério à saúde. “Por isso, opte por produtos de origem animal que sejam inspecionados e com origem comprovada. Ressaltamos que as agroindústrias de Teutônia contam, em sua grande maioria, com mão de obra predominantemente familiar e todas passam rotineiramente por uma revisão nas medidas de segurança, visando a qualidade dos produtos comercializados ao consumidor”, pontuam a coordenadora do SIM, Candice Schmidt, e o coordenador da Vigilância Sanitária, Evandro do Canto Borba.

Foto: divulgação
Produção de embutidos ocorria de forma clandestina
Foto: divulgação
Produção de embutidos ocorria de forma clandestina
Foto: divulgação
Produção de embutidos ocorria de forma clandestina
Foto: divulgação
Produção de embutidos ocorria de forma clandestina
Foto: divulgação
Produção de embutidos ocorria de forma clandestina
Foto: divulgação
Produção de embutidos ocorria de forma clandestina

 

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer