HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Nota de repúdio sobre a ameaça a professores

26 de outubro, 12h29min

A Administração Municipal de Teutônia vem, por meio desta nota, reiterar que repudia e rechaça qualquer forma de violência, ameaça ou discurso de ódio, com a intenção de intimidar determinadas classes, como aconteceu com os professores do município.

Temos plena confiança no trabalho que os professores vem desenvolvendo em prol dos nossos filhos em sala de aula. São profissionais que fazem da escola o seu segundo lar e dos alunos a sua segunda família. Diariamente, os profissionais enfrentam inúmeros desafios para colocar em prática a arte de ensinar.

Os professores, assim como qualquer cidadão, não merecem ser atacados desta forma, ainda mais por pessoas que desconhecem o dia a dia e o ato de ser professor. Neste sentido, a Administração Municipal de Teutônia se coloca ao lado dos professores, para criminalizar aqueles que ameaçam uma classe fundamental para sociedade. Ameaçar o professor é um atentado contra toda a sociedade. E isto é muito grave!

Junto com a Associação dos Professores de Teutônia, a Administração Municipal de Teutônia já está tomando todas as medidas legais, colocando todo o aporte jurídico à disposição da classe, para responsabilizar atos irresponsáveis que estão colocando medo em toda a comunidade escolar. A internet não é uma terra sem lei e, por isso, os responsáveis pelas ameaças devem responder criminalmente por este ato.

A Administração Municipal de Teutônia ainda esclarece que não é parte organizadora do evento organizado pelo Coletivo Tônias sobre o tema estudo de gênero e que a discussão não está envolvendo as escolas do município. Ao mesmo tempo, deixamos claro que não censuramos a discussão de nenhum tema e o Coletivo Tônias têm total autonomia para propor o debate sobre a temática. Faz parte do processo democrático o amplo debate de diversos temas, por mais delicados e polêmicos que sejam.

Toda política pública, antes de integrar o currículo escolar, precisa ser amplamente analisada. E o tema, até hoje, em momento algum foi proposto para ser incluído nas escolas. Mas, independente de aceitarmos determinadas situações, acima de tudo é preciso respeito às diferenças, independente de cor, raça, religião, gênero ou identidade afetiva.

Não é com violência, ameaças e discursos de ódios que as coisas se resolvem. Não é ameaçando os professores que todos os problemas da sociedade estarão resolvidos! Por isso, reiteramos: somos contra qualquer forma de violência e estamos ao lado dos professores para que os responsáveis pelos atos respondam criminalmente.