HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

População de Teutônia deve seguir alerta no combate ao Aedes aegypti

Mais dois casos suspeitos de dengue foram registrados em Teutônia. Mosquito Aedes aegypti é o transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya

14 de outubro, 13h47min

Édson Luís Schaeffer/arquivo
Larvas do mosquito Aedes aegypti estão sendo encontradas em Teutônia
Larvas do mosquito Aedes aegypti estão sendo encontradas em Teutônia

As Vigilâncias Ambiental e Sanitária de Teutônia alertam que a população deve seguir alerta no combate ao mosquito Aedes aegypti, tendo em vista que mais dois casos suspeitos de dengue foram registrados recentemente. Em paralelo, a quantidade de mosquitos Aedes aegypti que estão sendo encontrados em Teutônia é assustadora.
Em análises recentes feitas pelos dois órgãos, só em um tubito com 10 larvas coletadas no Bairro Languiru, sete eram do Aedes aegypti. E a quantidade assustadora de larvas do mosquito tem se repetido em todos os bairros de Teutônia. “Convocamos a população teutoniense para fazer a sua parte e eliminar os criadouros do mosquito. Hoje pode ser a dengue, mas, se não houver precaução, no futuro pode ser o zika vírus ou a Chikungunya. Todos nós devemos fazer a nossa parte”, afirma o coordenador das duas vigilâncias, Evandro do Canto Borba.
Há poucos dias, mais dois casos suspeitos de dengue foram registrados. No Bairro Canabarro, há um caso suspeito de dengue importada, isto é, foi contraída fora do município, em outro estado. Já no Bairro Teutônia, há um caso suspeito de dengue autóctone, ou seja, a doença foi contraída dentro de Teutônia. Em ambos os casos, os cuidados devidos já foram tomados para evitar que o mosquito picasse as vítimas e contaminasse outras pessoas. Em agosto, dois casos confirmados e um suspeito foram registrados no Bairro Centro Administrativo.
Borba alerta que toda a população deve fazer a sua parte para eliminar o mosquito. “Somente com a ajuda de todos, vamos eliminar este inseto indesejado. O Brasil está prestes a ter o terceiro maior surto de dengue de sua história. Precisamos estar à frente e prevenidos desta ameaça. A população de Teutônia precisa atentar para verificar semanalmente os seus pátios na busca de locais que possam acumular água, pois o risco das doenças provocadas pelo Aedes aegypti existe no município”, frisa.

Agentes de saúde e de combate a endemias recebem qualificação

Nos dias 8 e 9 de outubro, agentes de saúde e de combate a endemias participaram do curso de Capacitação de Combate ao Aedes. A atividade foi organizada pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), 16ª Coordenadoria Regional de Saúde de Lajeado e Vigilância Ambiental, que atua em conjunto com a Vigilância Sanitária de Teutônia.
No primeiro dia, foi abordado, para diversos municípios da regional, toda parte teórica de busca de criadouros do mosquito Aedes aegypti, bem como eliminar criadouros e ações de intervenção. Já no segundo dia, ocorreu a parte prática. Na ocasião ocorreu o chamado bloqueio de transmissão no Bairro Canabarro. Trata-se de um treinamento que será utilizado na prática para casos suspeitos de dengue. Além disso, além disso, foi realizada vistoria prática com os capacitandos no cemitério evangélico do Bairro Canabarro.

Foto: divulgação
Agentes de saúde e de combate a endemias tiveram qualificação no início do mês
Foto: divulgação
Agentes de saúde e de combate a endemias tiveram qualificação no início do mês

Como identificar a dengue

Os sintomas da dengue são:
– febre alta, acima de 38 graus;
– dor de cabeça;
– dor musculares e articulações (popularmente conhecida como dor nas juntas);
– dor no corpo (quebra ossos);
– fraqueza;
– manchas vermelhas na pele (às vezes);
– falta de apetite;
– náuseas;
– vômitos.
O paciente pode não apresentar nenhum sintoma ou apresentar sintomas leves e graves. Caso alguém suspeite que esteja com dengue, deverá o quanto antes procurar a Unidade de Saúde mais próxima. Os sintomas podem ser confundidos com outras doenças (como gripe e sarampo). Por isso, é importante procurar imediatamente atendimento em uma unidade de saúde, pois somente com o diagnóstico é possível realizar tratamento adequado.
O diagnóstico e o tratamento adequado visam evitar que a dengue evolua para formas mais graves, como a dengue hemorrágica, que apresenta sangramento nas mucosas, olhos, nariz, boca e baixa pressão arterial. Pede-se uma atenção especial às crianças menores de 12 anos, gestantes, idosos e pessoas com comorbidades, diabéticos, hipertensos, problemas renais, entre outros.

COMO COMBATER O AEDES AEGYPTI

O combate do Aedes aegypti é tarefa de todos. Por isso, siga essas dicas:
– Baldes e vasos de plantas vazios: Guarde-os em local coberto, com a boca para baixo;
– Piscinas: Mantenha a piscina sempre limpa e use cloro para tratar a água;
– Coletor de água da geladeira e ar-condicionado: Atrás da geladeira existe um coletor de água, que deve ser lavado uma vez por semana, assim como as bandejas do ar-condicionado;
– Calhas: Mantenha-as sempre limpas, sem folhas e nivelada, melhorando, assim, a passagem de água;
– Cacos de vidro nos muros: Quebre todos os cacos que possam acumular água ou vede com cimento;
– Garrafas de vidro ou de plástico (pet): As garrafas devem ser, obrigatoriamente, embaladas e descartadas corretamente na lixeira, em local coberto ou de boca parta baixo;
– Lajes: Não deixe água acumular nas lajes, mantendo-as sempre secas;
– Ralos: Tampe os ralos com telas ou mantenha-os vedados, principalmente os que estão fora de uso;
– Vasos sanitários: Deixe a tampa sempre fechada ou vede com plástico;
– Plantas que acumulam água: Evite plantas que acumulem água ou retire, semanalmente, a água das folhas;
– Suporte de garrafão de água mineral: Lave-o sempre quando fizer a troca ou mantenha vedado quando não estiver em uso;
– Falhas nos rebocos: Conserte ou nivele toda imperfeição em pisos e locais que possam acumular água;
– Caixas de água, cisternas e poços: Mantenha-os fechados e vedados com tampa;
– Tonéis e depósitos de água: Mantenha-os vedados e os que não têm tampa devem ser escovados e cobertos com tela;
– Objetos que acumulam água: Coloque num saco plástico, feche bem e jogue corretamente no lixo;
– Vasilhas para animais: Os potes com água para animais devem ser muito bem lavados com água corrente e sabão no mínimo duas vezes por semana;
– Pratinhos de vasos com plantas: Mantenha-os limpos e coloque areia até a borda;
– Objetos d’água decorativos: Mantenha-os sempre limpos com água tratada com cloro ou encha-os de areia. Crie peixes, pois eles se alimentam das larvas do mosquito;
– Lixo, entulho e pneus velhos: Entulho e lixo devem ser descartados corretamente. Guarde os pneus em local coberto ou faça furos para não acumular água;
– Lixeira dentro ou fora de casa: Mantenha a lixeira tampada e protegida da chuva, além de fechar bem o saco plástico.

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer