HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Prefeitura de Teutônia apresenta projeto da Lei da Liberdade Econômica do Município

Com foco na desburocratização, redação do projeto de lei foi apresentada durante reunião-almoço na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Teutônia

27 de novembro, 14h58min

Paulo Sérgio Rosa
Projeto de lei foi entregue simbolicamente à Câmara de Vereadores
Projeto de lei foi entregue simbolicamente à Câmara de Vereadores

Com o objetivo de desburocratizar o exercício da atividade econômica e diminuir os entraves enfrentados pelos cidadãos que desejam produzir um bem ou oferecer um serviço, a Prefeitura de Teutônia está elaborando o projeto de lei que Institui a Declaração Municipal de Direitos de Liberdade Econômica. A redação do projeto de lei foi apresentada durante reunião-almoço na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Teutônia nesta quarta-feira, dia 27 de novembro.
Conforme o prefeito, Jonatan Brönstrup, a lei visa à melhoria do ambiente de negócios no âmbito do Município, tornando-o mais atraente ao investimento e favorecendo o exercício das mais variadas atividades econômicas, com geração de emprego e renda, e impulsionando o desenvolvimento da região. “Esta proposta diminui a burocracia na abertura de negócios, reduzindo custos para empreender, bem como gera empregos e renda, o que se torna fundamental para o desenvolvimento do Município”, sublinhou.

Foto: Paulo Sérgio Rosa
Projeto de lei foi apresentado durante reunião-almoço
Foto: Paulo Sérgio Rosa
Projeto de lei foi apresentado durante reunião-almoço

A redação do projeto de lei, apresentada pelo procurador jurídico da Prefeitura, Juliano Heisler, foi elaborada com base Medida Provisória (MP) n° 881/2019 editada pelo Governo Federal, que posteriormente foi convertida na Lei Federal nº 13.874/2019. A legislação estabelece diversos princípios voltados especialmente aos pequenos e médios empreendedores, visando desburocratizar o exercício da atividade econômica.
O documento traz quatro princípios norteadores da Declaração Municipal de Direitos de Liberdade Econômica: a liberdade como uma garantia no exercício de atividades econômicas; a boa-fé do particular perante o poder público; a intervenção subsidiária e excepcional do Estado sobre o exercício de atividades econômicas; e o reconhecimento da vulnerabilidade do particular perante o Estado.
A partir desses quatro temas, foram elaborados oito direitos essenciais para o desenvolvimento e o crescimento econômico do Município. Dentre eles está desenvolver atividade econômica para a qual se valha exclusivamente de propriedade privada própria ou de terceiros consensuais: de baixo risco, sem a necessidade de quaisquer atos públicos de liberação da atividade econômica, desde que permitida na zona de uso do Plano Diretor Participativo de Teutônia; e de médio risco sem a necessidade de vistorias prévias, com a emissão de alvará provisório automaticamente após os procedimentos administrativos, desde que permitida na zona de uso do Plano Diretor.
Heisler observou, em sua apresentação, que a mudança de paradigma da nova legislação está na boa-fé dos empreendedores, especialmente nas atividades classificadas de baixo risco. Estes empreendedores terão um prazo de 45 dias após o início de suas atividades para regularizar o seu pedido de inscrição junto ao Município, na Vigilância Sanitária e o no Setor de Meio Ambiente, mais 180 dias para a tramitação da regularização, mediante assinatura do termo de compromisso e responsabilidade. “Levamos a sério o empresariado e vamos acreditar na boa-fé dos nossos empreendedores, que terão seus processos desburocratizados e simplificados”, afirmou.

Foto: Paulo Sérgio Rosa
Redação do projeto de lei foi apresentado pelo procurador jurídico Juliano Heisler

A redação ainda prevê que, para o registro de instalação, alteração de endereço e inclusão de novas atividades de estabelecimentos industriais, comerciais e/ou de prestação de serviços, deverá ser encaminhado, junto à Sala do Empreendedor, solicitação prévia de estudo de viabilidade, com emissão de parecer e avaliação sobre o risco das atividades. Somente serão consideradas de baixo risco as atividades constantes em Decreto a ser editado, sendo que todas as demais atividades dependerão de ato público de liberação antes do início das atividades econômicas, ainda que provisório.
Além de instituir a Declaração Municipal de Direitos de Liberdade Econômica, o projeto de lei ainda dispõe de normas para a expedição de Alvará de Localização de Estabelecimentos Industriais, Comerciais e de Prestação de Serviços, regula o exercício da fiscalização do Município de Teutônia, e revoga Lei Municipal nº 4.967/2018.
O vice-presidente de Serviços da CIC, Gustavo Luiz Schnoremberger, enalteceu o trabalho conjunto entre o Município, CIC, e Comitê de Governança para elaborar o projeto de lei. “Lei que já estão em vigor foram analisadas, contribuindo a a elaboração da legislação própria municipal, com o objetivo de desburocratizar os trâmites para os nossos empreendedores”, frisou.
No final da reunião-almoço, houve a entrega simbólica do projeto de lei para a Câmara de Vereadores. A matéria deve ser encaminhada ao Legislativo ainda nesta semana, uma vez que se tem a expectativa de que o projeto seja aprovado ainda este ano, para que as mudanças já possam entrar em vigor no início de 2020.

Foto: Paulo Sérgio Rosa
Projeto de lei foi apresentado durante reunião-almoço

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer