HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Rótula fechada no Bairro Canabarro oferece mais mobilidade

Obras das rótulas fechadas na ERS-128 (Via Láctea) estão sendo custeadas pelo Município

13 de agosto, 13h57min

Leo Wiebusch
Rótula do Bairro Canabarro está com as obras concluídas
Rótula do Bairro Canabarro está com as obras concluídas

Aguardadas há mais de 20 anos, as rótulas fechadas na ERS-128 (Via Láctea), no entroncamento com a Rua 17 de Junho, no Bairro Canabarro, e na interseção com a Rua Major Bandeira, no Bairro Languiru, já são realidade em Teutônia. Enquanto as obras da rótula do Bairro Languiru estão com as obras ritmo acelerado, a rótula do Bairro Canabarro já está concluída, facilitando a mobilidade urbana e o escoamento daquilo que é produzido no município.

Paulo Josefiaki tem uma uma empresa de materiais de construção em frente à rótula do Bairro Canabarro e observa que, desde que a s obras foram concluídas, a mobilidade melhorou muito no local. “É uma obra muito importante no que se refere à mobilidade, pois o trânsito flui melhor, não se percebe mais aquele tumulto de carros que tinha antes”, enaltece.

Foto: Paulo Sérgio Rosa
Paulo Josefiaki (e) observa que a mobilidade melhorou no local

Nesta quinta-feira, dia 13 de agosto, o Executivo esteve na rótula acompanhando o tráfego de veículos no local. “Percebemos que o trânsito está fluindo melhor, em que não observamos grandes congestionamentos. Com isso, o tempo de travessia da Linha Ribeiro ao Bairro Canabarro e vice-versa, ficou mais rápido”, colocou o prefeito, Jonatan Brönstrup.

O prefeito também ressaltou que as rótulas fechadas são chave importante para o desenvolvimento de Teutônia, o que já fica evidente no Bairro Canabarro. “Antigamente, a Via Láctea era uma via periférica, que veio para facilitar o escoamento da nossa produção. Tamanha a sua importância, a rodovia foi se inserindo no desenvolvimento urbano da cidade e se transformando numa via crucial, que carecia de investimentos. Com as rótulas fechadas, temos um novo capítulo no desenvolvimento e na mobilidade de Teutônia”, frisou.

Brönstrup ainda enalteceu que a construção das duas rótulas fechadas ficarão na história do município. “São obras históricas, pois foram muitas tratativas com o Estado e a comunidade aguardava ansiosamente por uma solução nestes locais. Não temos dúvidas de que as rótulas fechadas trarão mais segurança. São vidas que estaremos salvando com estas rótulas, além de estarmos reduzindo os acidentes nestes locais”, afirmou.

Foto: Paulo Sérgio Rosa
Executivo esteve na rótula nesta quinta-feira

As obras na rótula do Bairro Canabarro, na interseção da ERS-128 com a Rua 17 de Junho e estrada da Linha Ribeiro, foram executadas pela Construtora Extremo Sul (Coesul). O investimento foi de R$ 963.545,04 em recursos próprios municipais, sendo que R$ 600 mil foram devolvidos pela Câmara de Teutônia à Prefeitura com a finalidade de investir nas rótulas.

Enquanto ocorriam os trâmites licitatórios para a contratação da empresa que executaria a base e o pavimento, a Secretaria de Obras, com maquinário e pessoal próprios, iniciou a terraplanagem e drenagem no local, assim como ocorreu na rótula do Bairro Languiru. Com isso, foi foi possível reduzir o custo das duas obras.

Já a rótula do Bairro Languiru, na interseção com a Rua Major Bandeira, segue com as obras em ritmo acelarado. As obras estão sendo executadas pela empresa RGS Engenharia S.A., de Porto Alegre, num investimento previsto de R$ 614.964,75, custeado com recursos próprios da Prefeitura de Teutônia, que assumiu a responsabilidade pelas obras das rótulas na rodovia, que é de competência do Estado. A intenção é concluir as obras o mais breve possível.

O trevo da Rua Major Bandeira também é o principal acesso à rodovia ERS-419, que interliga Teutônia a Poço das Antas. Ambos os trevos que estão sendo transformados em rótulas fechadas têm fluxo intenso de veículos, além de concentrar um alto número de acidentes, inclusive fatais. A Prefeitura tem a autorização da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) para executar as obras.

Foto: Leo Wiebusch
Rótula do Bairro Canabarro está com as obras concluídas

Linha do tempo*

– 1980: Inicia a construção da rodovia, na época denominada de EP-2, obras executadas pela Construtora Camargo Corrêa;

– Dezembro de 1985: Conclusão e inauguração da Via Láctea. Obra teve investimento total de Cr$ 20 bilhões (valor em cruzeiros, moeda da época);

– Janeiro de 1986: Ocorreram os dois primeiros acidentes graves na rodovia, ambos com apenas feridos;

– 16 de junho de 1986: Três mortes em uma colisão entre uma Brasília e uma camionete Chevrolet;

– 30 de novembro de 2000: Acidente entre um ônibus escolar e uma carreta, na travessia da Rua Major Bandeira, resulta na morte de dois estudantes e mais seis alunos feridos;

– 30 de novembro de 2000: Após o acidente, a Prefeitura trancou a passagem da rodovia com máquinas e caminhões, isolando o local;

– 1º de dezembro de 2000: Após o acidente, a então concessionária Sulvias anunciou a construção de uma rótula vazada no entroncamento da Rua Major Bandeira, sendo que as obras começaram e foram concluídas rapidamente;

– 2000: Logo depois das obras da rótula vazada, a Sulvias promete transformar o entroncamento com a Major Bandeira em rótula fechada, projeto que nunca se realizou pela concessionária;

– De 2001 até 2016: Prefeitos Ricardo Brönstrup, Silvério Luersen e Renato Altmann tentaram sensibilizar o Estado a promover obras nas rótulas, por meio de audiências presenciais, ofícios e pressões de deputados, mas nenhuma providência foi tomada pelo governo estadual;

– 9 de dezembro de 2009: Prefeitura de Teutônia, durante reunião com o então diretor-geral do Daer, Vicente de Brito, faz a sua 11ª solicitação (desde 1999), para que o Estado realizasse melhorias na rodovia;

– 2010: Ano violento com nove mortes na rodovia. Num período de 13 dias (11 a 24 de março), ocorreram quatro acidentes, que resultaram na morte de sete pessoas, todas nas imediações da rótula do Bairro Canabarro;

– 2010: Sequência de mortes gerou protesto de moradores, fechando por alguns instantes a rodovia. Nova cobrança (a 13ª desde 1999), de lideranças do Município ao Daer;

– 2010: Após acidentes, Sulvias aplicou medidas como reforço na sinalização, tachões no eixo central, instalação de “ilhas virtuais” (olho de gato) na pista próximo às rótulas e escavações que fecharam acesso clandestinos à rodovia;

– 17 de março de 2010: Ministério Público de Teutônia instaurou inquérito para investigar o Daer e a Sulvias;

– 28 de abrl de 2011: Lançamento do projeto “Duplica Via Láctea”, para mobilizar entidades da cidade em prol de obras de infraestrutura na rodovia;

– 12 de agosto de 2011: Audiência pública liderada pelo então deputado estadual Luís Fernando Schmidt, na Comunidade Evangélica Redentor, no Bairro Canabarro, quando foram apresentados vários indicadores de acidentes da rodovia, bem como os pleitos de obras de infraestrutura;

– 2011 a 2013: Várias audiências e ofícios ao Estado solicitando as obras ou retorno dos pleitos do Duplica Via Láctea. Nenhum retorno positivo;

– Abril de 2013: Fim do contrato e dos serviços da concessionária Sulvias. Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) é criada pelo Estado para substituir a cobrança de pedágios ea manutenção de algumas rodovias;

– 2013 a 2016: Responsabilidade de manutenção da ERS-128 (Via Láctea) fica em um jogo de empurra-empurra entre Daer e EGR;

– 16 de agosto de 2016: Audiência pública na Câmara de Vereadores, com a participação do então secretário estadual Pedro Westphalen, que autorizou estudo para a realização do projeto;

– 5 de setembro de 2017: Comitiva de Teutônia, liderada pelo prefeito Jonatan Brönstrup, se reúne com o então presidente da EGR, Nelson Lídio Nunes, e o então secretário estadual de Transportes, Pedro Westphalen, que autoriza a elaboração do projeto e construção das rótulas fechadas, com recursos do Município;

– 2017 a 2019: Inúmeros percalços nas licitações impediram a elaboração do projeto. EGR assumiu a realização do projeto, enquanto o Município ficou responsável pela execução das obras, com licenciamento ambiental, obra de terraplanagem e contratação de empresa para pavimentar e finalizar a obra;

– 19 de agosto de 2019: Início das obras da rótula fechada do Bairro Canabarro. Secretaria de Obras de Teutônia realizou a terraplanagem e drenagem, enquanto a parte final da obra foi executada pela Construtora Extremo Sul (Coesul), num investimento total de R$ 808.014,40, custeado com recursos próprios da Prefeitura de Teutônia, sendo que R$ 600 mil foram devolvidos pela Câmara de Teutônia à Prefeitura com a finalidade de investir nas rótulas . Obra foi concluída em junho de 2020;

– 16 de março de 2020: Início das obras da rótula fechada do Bairro Languiru. Da mesma forma, Secretaria de Obras de Teutônia realizou a terraplanagem e drenagem, enquanto a parte final da obra está sendo executada pela RGS Engenharia S.A., num investimento previsto de R$ 614.964,75, custeado com recursos próprios da Prefeitura de Teutônia.

*Fonte: Folha Popular

Foto: Édson Luís Schaeffer
Com a rótula fechada, trânsito tem fluído melhor

 

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer