HORÁRIO DE ATENDIMENTO De segundas às sextas-feiras,
das 7h30min às 11h30min, 13h às 17h

Serviços públicos de rede são apresentados às direções de escolas

25 de outubro, 12h18min

Na manhã desta quarta-feira, dia 24 de outubro, os diretores, orientadores educacionais e supervisores das maiores escolas municipais de Teutônia tiveram a oportunidade de conhecer mais sobre os serviços públicos que trabalham em rede na proteção das crianças, jovens e famílias. Durante o encontro, que ocorreu na sede do Sínodo Vale do Taquari, no Bairro Centro Administrativo, os diretores puderam esclarecer dúvidas e conhecer sobre os públicos-alvo e os serviços prestados por cada órgão.

Integram o serviço público de rede de Teutônia o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Centro de Atendimento em Saúde (Casa) Mental, Conselho Tutelar e Serviço Municipal de Apoio Escolar e Ação Restaurativa (Semear). Neste sentido, o encontro desta quarta-feira foi uma das formas de aproximar estes serviços das escolas, que, rotineiramente, lidam com situações em que se torna necessária a intervenção de algum órgão integrante da rede.

O trabalho em rede surgiu de um sonho de várias frentes. “Sempre tínhamos o sonho de uma rede que atuasse de fato. Este trabalho que desenvolvemos hoje é uma caminhada de vários anos e que não para. Por isso, os serviços se reúnem mensalmente, mas ainda não havíamos reunidos todos com as direções de escolas. A partir deste encontro, as direções possuem orientações de como proceder e a quem recorrer em determinadas situações”, coloca a professora Daniela Brust, que atua junto ao Semear.

Como proceder?

Uma das principais perguntas das direções respondidas pelos profissionais da rede foi de como proceder em determinadas situações que surgem no dia a dia das escolas. A regra geral é de que o primeiro contato seja feito com a família, para então contatar os demais serviços. A seguir, algumas orientações passadas às escolas:
– Surto: contatar a Samu. Caso este não comparecer, notificar o Ministério Público;
– Posse de drogas e armas na escola: se menores de 12 anos, acionar o Conselho Tuteral. De 12 a 18 anos, a Brigada Militar deve ser contatada. Caso não houver contato com os pais, acionar o Conselho Tutelar, que irá contatar os pais;
– Criança vem para a escola visivelmente agredida: acionar o Conselho Tutelar;
– Criança vem para escola com fome, com pouca roupa, sem higiene: contatar o Semear e este encaminha para o Cras;
– Criança que vem de outro município onde recebia atendimentos especializados da saúde: contatar o Semear e este encaminha para os outros serviços. Caso a família procurar a Unidade Básica de Saúde, encaminhar ao Semear para acompanhamento e conhecimento do caso;
– Suspeita de abuso: Acionar o Conselho Tutelar e algum responsável vai junto para fazer o boletim de ocorrência;
– Quando uma família abandona ou não leva aos atendimentos: comunicar o Conselho Tutelar através de e-mail ou comunicação interna.

Os serviços de rede

– Cras:  atende famílias/usuários que estão em vulnerabilidade socioeconômica (dificuldades econômicas, fragilização de vínculos familiares e comunitários). Por isso o Serviço busca fortalecer a convivência com a família e com a comunidade, a fim de prevenir situações de risco. Conta assistentes sociais, psicóloga, coordenadora, recepcionista, orientadoras sociais, agente administrativa, servente e estagiárias.
– Creas:  atende famílias e indivíduos que vivenciam situações de violação de direitos e risco pessoal e social, como violência psicológica e física, negligência e abandono, violência sexual, discriminações, entre outros. Este trabalho auxilia no empoderamento das famílias para a superação dessas vulnerabilidades, contribuindo assim, para a construção e reconstrução das relações familiares e comunitárias. Conta com assistente social, advogado, psicólogo, coordenadora e recepcionista.
– Conselho Tutelar: atende crianças com suspeita de abuso, crianças agredidas, quando houver suspeita de maus tratos por parte dos pais e familiares, quando a escola não localizar os pais, casos de negligência por parte dos pais ou responsáveis, entre outros.
– Casa Mental:  atende casos de alcoolismo e drogas, psicose (delírios, alucinações), Transtorno Desafiador Opositivo, Transtorno de Conduta, transtornos de humor (depressão, mania, bipolaridade), Transtorno do Pânico, ideações suicidas, distúrbios alimentares, condutas obsessivas, automutilação e encaminhamentos (psiquiatra, avaliações neuropsicológicas). Conta com três psicólogas, uma estagiária de Psicologia, Assistente Social, dois médicos, agente administrativo e um cuidador em saúde/agente administrativo.
– Semear:  realiza atendimentos clínicos psicológico, fonoaudiológico e psicopedagógico; formação/palestra/assessoria para pais, professores, monitores, motoristas, merendeiras, serventes; Círculos de Construção de Paz (Ações Restaurativas); triagem fonoaudiológica nas escolas; observação de alunos e orientações para professores; orientações às famílias; assessoria às escolas (inclusão); orientação nas questões de monitores (inclusão); orientações para teste de acuidade visual; encaminhamentos para especialistas (otorrino, neuro, psiquiatra, avaliação neuropsicológica, APAE (via SUS) e demais serviços da rede de Teutônia). Conta com psicólogas, psicopedagoga, fonoaudiólogas, orientadora educacional, professora (coordenação geral), estagiárias de Psicologia e Estagiária de Pedagogia (recepção).

Texto: Édson Luís Schaeffer
Foto: Édson Luís Schaeffer/divulgação